Mulheres no Cangaço: 5 Fatos que Surpreenderão

alt="mulheres no cangaço"

Liderado por figuras como Lampião, não é segredo que o Cangaço foi um dos acontecimentos mais marcantes da história do Brasil, mas e se te perguntassem sobre o papel das mulheres no Cangaço? Você saberia responder?

Pois saiba que conquistas são o que não falta na história dessas mulheres que, contra as expectativas da sociedade, deixaram de lado os papéis domésticos para aproveitar os luxos que só o bando de Lampião era capaz de oferecer!

Ornadas com joias, brilhantinas, perfumes e maquiagens, as mulheres no Cangaço são o tema do post de hoje e eu duvido você não se surpreender com as 5 curiosidades que ninguém te conta sobre isso. Vamos em frente?!

5 Curiosidades sobre as mulheres do cangaço

Sabe qual é a melhor parte da participação das mulheres no Cangaço?

É que isso começou justamente no bando mais famoso e polêmico do Nordeste, conhecido por dividir opiniões entre os que julgavam Lampião como um criminoso e os que o veneravam como um grande herói!

E se engana quem pensa que, nesse grupo famoso pela controvérsia, a participação feminina não foi um ponto de muita discordância: com uma rotina de extrema precariedade, nomadismo e crimes, a participação das mulheres nesse grupo foi – por anos! – considerada inadmissível.

alt="mulheres no cangaço"
5 Curiosidades sobre as mulheres do cangaço – Foto: reprodução

Maria Bonita: a verdadeira porta de entrada para as mulheres do Cangaço! 

Nascida no povoado de Maiara de Caiçara, Maria Bonita se tornou aos 15 anos a primeira mulher da história do Cangaço, depois de romper um casamento forçado, se unir a Lampião e quebrar a resistência do bando à presença feminina, trilhando o caminho para o ingresso das próximas integrantes. 

Considerada uma figura de liderança e respeito no bando, a Rainha do Cangaço carregava um revólver Colt calibre 38, um punhal de prata, ônix e marfim com 32 cm e – é claro! – os melhores brincos, anéis e luxuosos perfumes.

Nem todas as mulheres no Cangaço ingressavam por vontade própria 

E por mais que a vida de luxo das mulheres no Cangaço fosse um atrativo para as que entravam por vontade própria, a verdade é que muitas foram violentadas e obrigadas a integrar o bando antes mesmo de atingirem a maioridade. 

Entre elas, Dadá foi sem dúvidas a mais famosa: conhecida como a Amazona do Sertão, a única portadora de fuzil foi sequestrada pelo homem de confiança de Lampião, Corisco, quando tinha apenas 13 anos de idade, sendo uma das integrantes de maior destaque na história do bando.

A rivalidade reinava entre as mulheres no Cangaço 

Mesmo esbanjando inúmeros feitos, o incômodo de Dadá em relação à Maria Bonita era declarado: apesar de ser líder do subgrupo de cangaceiros do seu marido, a Amazona do Sertão não achava justo ser menos respeitada que a Rainha do Cangaço. 

Prova disso é que, enquanto mandava e desmandava no bando de Lampião, Maria Bonita recebia os mais negativos apelidos da esposa de Corisco: “abusada”, “orgulhosa”, “ranzinza”, “barulhenta”, “arrumadinha” e “metida a besta” eram apenas alguns deles!

alt="mulheres no cangaço"
Não eram só os homens que pertenciam ao Cangaço – Foto: reprodução

As mulheres do Cangaço não eram feministas! 

Mesmo trabalhando juntas no bando, as mulheres do Cangaço não eram unidas e as rivalidades eram comuns, sem falar que nomes como Maria Bonita eram fortes defensoras da pena de morte para mulheres que praticavam adultério. 

Além disso, a Rainha do Cangaço muitas vezes acabava sendo tão implacável quanto o marido, chegando a praticar tortura contra as esposas de grandes coronéis, muitas vezes rasgando as orelhas ao arrancar os brincos.

A atividade sexual era baixíssima entre homens e mulheres no Cangaço 

Apesar de ser uma função das mulheres no Cangaço, a prática sexual era pouco comum diante da crença de que, ao “abrir” o corpo dos homens, essa prática os deixaria vulneráveis em possíveis confrontos com a polícia. 

Quando não era possível evitar, a superstição dizia que era necessário “purificar” o corpo através de rituais, cuja difícil execução fazia com que se considerasse o sexo uma atitude a ser evitada visando a sobrevivência do bando.

E aí? O que achou dessas 5 curiosidades sobre as mulheres no Cangaço?

Conhecida por romper os padrões da época e para se dedicar ao banditismo, a participação de figuras como Maria Bonita e Dadá não poderia deixar de ficar para a história. Gostou? Então acompanhe os nossos posts e conheça mais sobre a história do Cangaço!

Picture of Conheça Piranhas

Conheça Piranhas

Deixe Piranhas conhecer você!

Compartilhe nas mídias:
Facebook
Email
WhatsApp

Menu

Abrir bate-papo
Bem-vindo à Conheça Piranhas! 🚤🌅

Pronto para uma experiência incrível? Fale com a gente no WhatsApp e planeje seu passeio! 📲